21 outubro 2010 // Projetos em destaque

Complexo Mineirão-Mineirinho passa por reformas para sediar a Copa 2014

O objetivo é criar um equipamento que instrumentalizará a vida da região e da cidade

Diferentemente de todos os estádios brasileiros já construídos, o Complexo Mineirão está situado numa região que dispõe de fartas áreas livres para abrigar todas as funções esportivas e complementares, exigidas tanto para sediar a Copa de 2014, quanto para garantir a sustentabilidade econômica e social do Conjunto após o evento.

O objetivo é criar um equipamento que instrumentalizará a vida da região e da cidade, complementando as funções demandadas pela população. Será transformado em um centro de atividades esportivas, contemporâneo em tecnologia e sustentabilidade, sintonizado com o conceito da Copa Verde. Conjugando várias funções afins: esporte, lazer, entretenimento e cultura, será o espaço do encontro.

Aproveitando o desnível existente no entorno do Mineirão, a nossa proposta parte da idéia de se criar uma grande praça nivelada com o acesso de público que contorna e interliga os edifícios do Mineirão e do Mineirinho, criando uma unidade para todo o conjunto. A praça, na laje superior, descortina uma vista privilegiada para a lagoa da Pampulha e seu notável conjunto arquitetônico. É através dela que se dará o acesso do público ao complexo, ora de nível, ora através de rampas.

Sob as lajes, serão criados espaços com grandes vãos e com pé-direito duplo, propiciando grande flexibilidade para as instalações do evento e para o uso futuro. Nesta área estarão localizados os estacionamentos, os acessos VIP, halls, lojas, as áreas de apoio e logística que irão suprir todas as demandas exigidas pela FIFA. Os espaços específicos poderão ser transformados, após a copa, em áreas comerciais e culturais, contribuindo para a otimização econômica do edifício.

A localização do Conjunto é estratégica, por possuir grandes eixos viários no seu entorno, propiciando múltiplas alternativas de acesso. Será previsto um terminal intermodal nas proximidades do Complexo que irá concentrar, num só espaço, os embarques e desembarques dos ônibus de linha e dos ônibus especiais do evento.

A área conta, ainda, com o Aeroporto da Pampulha a 2.8 quilômetros de distância e com o Aeroporto de Confins a 32,7 quilômetros, acessados pela Linha Verde, recém inaugurada, e pela Avenida Antônio Carlos, recentemente duplicada. De toda forma, serão necessárias algumas intervenções viárias pontuais no entorno do Complexo para garantir o perfeito funcionamento dos fluxos.

O Complexo Mineirão irá qualificar o diálogo com a paisagem cultural da região: recupera, moderniza e valoriza o conjunto como forma de reverenciar o caráter de bem cultural e ambiental de belo horizonte. Ele será integrado ao conjunto Urbanístico-Arquitetônico da Lagoa da Pampulha e às edificações do seu entorno, formando o mais vigoroso pólo turístico e cultural da capital mineira. São equipamentos que, complementados, reequipados e revitalizados, serão capazes de transformarem-se em um Complexo de inequívoca dimensão internacional.

h2. Principais intervenções a serem feitas

*Subsolo*
Será destinado aos escritórios da FIFA, vestiários e demais instalações para os atletas. Em cada lado de acesso ao gramado, haverá estúdios de TV e áreas para entrevistas rápidas com atletas e equipe técnica.

*Térreo*
Serão instalados portões mais amplos com catracas eletrônicas, agilizando o acesso ao estádio. Também receberá sanitários reformados e praças de alimentação.

*Nível 1*
Área para camarotes e apoio técnico. Ficarão nesse nível a sala de controle de som, iluminação e placares, e novos postos policiais com acesso independente e seguro a partir do térreo, com vista ampla para o estádio.

*Nível 2*
A área de circulação receberá sanitários e áreas de alimentação reformados, que atenderão a toda a arquibancada superior. Neste nível também ficará a tribuna de imprensa.

*Esplanada*
No nível de acesso do público ao Mineirão, será criada uma praça externa de circulação contornando todo o estádio. No nível inferior haverá outro anel de circulação, através do qual se dará a ligação entre o Mineirão e o Mineirinho.

A esplanada superior será uma grande praça com vista privilegiada para a Lagoa da Pampulha, e o acesso do público poderá acontecer através de escadas, rampas ou elevadores. O local terá potencial para abrigar diversos eventos paralelos aos jogos ou independentes dos mesmos.

Sob as lajes, serão criados espaços com grandes vãos e pé direito duplo com grande flexibilidade de usos. Também estão localizados nesta área os estacionamentos cobertos, acessos aos camarotes, halls, lojas e áreas de apoio e logística para suprirem as demandas de funcionamento do estádio.

5 Comentários

  • […] projeto de reforma do Mineirão foi destaque na Soccerex, principal feira de negócios do futebol no mundo, realizada no Rio de […]

  • Dailan disse:

    Olá, acompanho as obras do complexo Mineirão-Mineirinho e achei interessante a arquitetura da praça em geral, especialmente dos estacionamentos e dos diversos acessos.
    Porém, ainda não tive consentimento de como ficará o revestimento externo dos equipamentos.
    A previsão é de deixar em concreto armado mesmo,como da versão antiga? Se assim for, terá uma estética ruim, não?
    Gostaria que vocês esclarecessem essa minha dúvida! Obrigado.

    • admin disse:

      Olá, Dailan.
      Que bom que gostou do projeto!
      A estrutura do complexo é tombada pelo patrimônio histórico e, por isso, não haverá alterações em sua concepção original.
      O concreto aparente da estrutura existente foi polido e está recebendo uma camada de selador acrílico incolor, anti-pichação. Pelas fotos mais recentes da obra é possível ver o trabalho sendo executado, está ficando muito bonito!

  • carlos disse:

    Boa noite,

    primeiramente gostaria de parabenizar os autores do projeto do estadio Mineirão, eis que além de conservar a arquitetura anterior, conseguiram valorizá-la com as exigências da FIFA, tornando o estádio ainda mais imponente e agradável de ser visto.

    Contudo, notei em fotos publicadas ainda hoje pelo portal da copa 2014 que estão instalando uma forma de lona entre as treliças do teto. Mudaram o projeto de cobertura em que se previa a colocação de membranas de dióxido de titânio, auto-limpante?

    agradeço a atenção

  • Fernando Soares disse:

    Pena que o projeto não foi executado…
    Acabaram escolhendo outro, mas fazer o que né?

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório e não será publicado)

Projetos em destaque

  • O objetivo é criar um equipamento que instrumentalizará a vida da região e da cidade

    Diferentemente de todos os estádios brasileiros já construídos, o Complexo Mineirão está situado numa região que dispõe de fartas áreas livres para abrigar todas as funções esportivas e complementares, exigidas tanto para sediar a Copa de 2014, quanto para garantir a sustentabilidade econômica e social do Conjunto após o evento.

    O objetivo é criar um equipamento que instrumentalizará a vida da região e da cidade, complementando as funções demandadas pela população. Será transformado em um centro de atividades esportivas, contemporâneo em tecnologia e sustentabilidade, sintonizado com o conceito da Copa Verde. Conjugando várias funções afins: esporte, lazer, entretenimento e cultura, será o espaço do encontro. (mais…)

  • Perspectiva do Varandão do Parque Municipal

    O Parque Municipal Américo Renê Gianetti foi a primeira área de lazer da cidade de Belo Horizonte, inaugurado em 1897, na antiga Chácara do Sapo.

    O local recebe diversos eventos culturais e de lazer que acontecem espalhados pelo Parque, sem infra-estrutura apropriada e que causam degradação de seus espaços. Dessa forma, um dos principais objetivos do empreendimento é a criação de um espaço multiuso que abrigue diversas manifestações de forma eficiente e segura, sem agredir o entorno e sem perturbar a vizinhança. Além disso, pretende-se a criação de um Centro de Memória do Parque Municipal, com o objetivo de sistematizar e socializar o acervo referente a historia do Parque e da cidade de Belo Horizonte.

    O terreno escolhido para implantação do Espaço Multiuso possui área de 4.425m² , tendo o edifício uma área construída de 3.200 m². O acesso principal ao edifício se dá pelo Largo do Sol, espaço que abriga grande número de pessoas e que possibilita a ampliação do público nos dias de eventos de grande porte.

    O projeto do edifício caracteriza-se por um amplo espaço multiuso coberto, de formato circular de onde se organizam todos os demais ambientes. Voltado para esse espaço, que possui capacidade para público de até 3.000 pessoas, foi proposto um grande palco para eventos, shows e apresentações teatrais, com toda a infra-estrutura necessária. (mais…)

  • Memorial da Imigração Japonesa

    O museu a céu aberto celebra a amizade entre o Japão e o estado de Minas Gerais e o que essa relação foi capaz de construir de concreto e de imaterial.

    O projeto é uma ponte sobre um lago.

    A ponte liga metaforicamente territórios, tempos, idéias e ideais.

    O lago é como o mar entre as nações, e, também, aquele dos desafios, das conquistas, dos tempos vividos. As ações e obras se tornam visíveis por meio de datas marcantes que emergem à flor da água, e os espaços submersos representam as regiões do inconsciente do sentimento e da memória.

    O percurso parte do Japão simbólico plantado de cerejeiras para a Minas dos Ipês-Brancos.
    Celebrando o Japão e Minas, foram ainda dispostas a cada lado, paredes curvas alusivas às duas bandeiras: o círculo e o triângulo vermelhos. É uma feliz analogia que fala da síntese e concisão comum aos dois povos.

    Sobre esta parede estarão impressos em baixo relevo os nomes de japoneses e mineiros que participaram da construção deste tempo de solidariedade.

    A forma da ponte simétrica e com curvas que se entrelaçam evoca ao mesmo tempo coesão, movimento contínuo e interdependência, e gera um percurso museológico de recursos multimídia e linguagem acessível para contar histórias de abertura, grandeza e amizade.

  • congonhas

    Museu de Congonhas

    Nossa proposta para o Museu de Congonhas, localizado junto ao Santuário Bom Jesus de Matozinhos, foi a vencedora do Concurso promovido pela Unesco em junho de 2005. O Projeto compõe-se de espaços para exposições de arte sacra, Centro de Estudos da Pedra e Centro de Referência do Barroco.

    A realização do concurso é resultado de um trabalho conjunto do Ministério da Cultura e da Prefeitura de Congonhas, com o intuito de criar um centro que possa reunir arte, história, tecnologia e fé. (mais…)


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/storage/0/88/36/gustavopenna/public_html/blog-wp-gpaa/wp-content/themes/gustpennarq/sidebar.php on line 51

Cadastre-se

Mais informações sobre GPA? Preencha o formulário e receba nossa newsletter.